Início / Home – Polyteck / Quem somos / Nossa História
História: Primeira edição da Revista Polyteck.

Nossa História

Qual a história de como a Polyteck surgiu?

A ideia de criar uma revista de tecnologia e ciência para universitários surgiu após um intercâmbio pelo Programa Ciência Sem Fronteiras, na Universidade da Pensilvânia (uPenn), nos EUA.

O aluno da Universidade Federal do Paraná (UFPR), André Sionek, cursava Bacharelado em Física e realizava iniciação científica na instituição quando, em agosto de 2012, foi selecionado para o intercâmbio.

Frequentando a universidade estrangeira, Sionek, observou muitas diferenças entre os estudantes brasileiros e americanos, principalmente no que tange ao contato com artigos científicos durante a graduação e à pro-atividade e iniciativa dos estudantes da uPenn. Também teve contato com o The Daily Pennsylvanian, um jornal diário, organizado de forma independente pelos alunos da uPenn e que era distribuído gratuitamente aos estudantes. O jornal trazia informações acadêmicas, esportivas e acontecimentos da universidade e região. Observando a interação dos alunos com o jornal, Sionek, teve a ideia de trazer algo parecido para as universidades brasileiras. Ao voltar do intercâmbio nos EUA, juntou-se a dois amigos da UFPR, Fábio Rahal e Raisa Jakubiak, e juntos decidiram criar uma publicação de ciência e tecnologia gratuita para estudantes.

Em setembro de 2013 foi impressa e distribuída a primeira edição da Revista Polyteck: um total de dez mil exemplares impressos, distribuídos gratuitamente em quatro universidades de Curitiba (UFPR, UTFPR, PUCPR e UP). Para financiar a publicação da primeira edição os sócios Sionek e Rahal investiram suas economias, e apesar do prejuízo, conseguiram vender um anúncio já na primeira edição da revista.

A Revista Polyteck trouxe artigos sobre os recentes avanços em tecnologia e ciência com uma linguagem acessível para o estudante universitário. Junto com a primeira edição impressa foi lançado o website com links para a Revista Polyteck na versão .pdf e também pelo aplicativo Issuu®. Após a primeira edição a equipe avaliou os resultados e decidiu continuar com a publicação devido ao excelente feedback recebido dos alunos e professores das instituições de Curitiba.

As atividades da Polyteck continuaram e a demanda pela revista teve um aumento expressivo, mensurada através de quase uma centena de solicitações para distribuição dos exemplares impressos em outras universidades do Brasil. As primeiras universidades atendidas com os exemplares impressos fora de Curitiba foram a UFAM, em Manaus, e a UFAL, em Maceió. A partir deste momento a publicação começou a ganhar destaque no meio acadêmico e também a timidamente conquistar verbas de publicidade de diversas empresas.

Atualmente dez mil exemplares da revista são distribuídos gratuitamente, a cada dois meses, em mais de 80 instituições de ensino superior de todo o Brasil. O website oferece acesso gratuito a todas as edições publicadas, assim como a conteúdos adicionais. A equipe também ministra palestras em diversas universidades, que em 2015 atingiram um público estimado de 12 mil pessoas. Além dessas ações a equipe criou recentemente um canal no YouTube onde são publicadas entrevistas, demonstrações e experimentos sobre tecnologia e ciência. Entre os planos futuros está a organização de concursos e conferências e a elaboração de estudos de caso em ciência e tecnologia para que sirvam como material didático de apoio aos professores e estudantes.